Você sabia? As lâmpadas incandescentes não estão sendo mais vendidas no país desde 30 de Junho!

A restrição para venda do equipamento foi estabelecida em uma portaria interministerial de 2010, que tem como objetivo minimizar o desperdício no consumo de energia elétrica. Apenas para exemplificar, uma lâmpada fluorescente compacta economiza 75% em comparação a uma lâmpada incandescente de luminosidade equivalente. Se a opção for por uma lâmpada de LED, essa economia sobe para 85%.

Falando em lâmpadas LED, muitos usuários do Pague Verde vem nos perguntar sobre a real eficácia destes equipamentos. O LED é um grande aliado na hora de diminuir o consumo de energia elétrica, principalmente em unidades consumidoras onde a iluminação natural é baixa e o uso é mais frequente.

No Pague Verde, em breve, os usuários terão acesso aos melhores fabricantes para compra destes equipamentos, ganhando inclusive pontos na troca das suas lâmpadas antigas por lâmpadas LED.

Fizemos um compilado das 10 principais perguntas dos usuários e reunimos esta lista com o que você precisa saber na hora de comprar a lâmpada LED. Confira.

 

1. Mais vida útil

Enquanto lâmpadas convencionais perdem vida útil com o liga/desliga constante, isso não acontece com o LED. Isso permite a sua utilização com sensores de presença, um forte aliado contra o desperdício de energia.

2. Você pode controlar a intensidade da luz

Apenas tipos específicos de LED podem ter sua intensidade de luz controlada, o que chamamos de dimerização. Esta funcionalidade permite a criação de cenários e climas diferentes para os ambientes da sua casa. Antes de comprar, observe na embalagem se o produto é dimerizável e se ele é o que você precisa.

3. LEDs não queimam

Os LEDs não queimam como as lâmpadas convencionais, mas seu fluxo luminoso deprecia após o tempo de vida estimado na embalagem.

4. Existe a lâmpada certa para cada uso

Um parâmetro interessante ao escolher o LED é a Temperatura de Cor (K). De maneira simples, você pode utilizar a seguinte regra: amarela (para um ambiente mais acolhedor), branca fria (para locais com mais atividade) e branca morna (não ofusca a visão).

5. Elas são menos resistentes à umidade

A lâmpada LED é composta de diversos componentes eletrônicos. Para aplicar o LED em cozinhas e banheiros, que são locais suscetíveis a umidade, é recomendável utilizar luminárias herméticas. Desta forma se evita que seus componentes eletrônicos sejam danificados pela umidade e eles venham a queimar antes do tempo previsto.

6. Economia certa de energia, com a mesma luminosidade.

Ao pensar em economia de energia, é fundamental verificar a potência consumida pelo LED. Ao substituir outra tecnologia pelo LED esteja atento à informação sobre equivalência descrita na embalagem para garantir que tenha economia. Por exemplo, quando se diz que um LED de 18W equivale a uma incandescente de 60W, significa que nesta substituição você está consumindo 50W a menos, por isso é mais econômico.

7. Um produto mais seguro e ecologicamente correto.

O LED pode ser descartado no lixo comum porque não contem mercúrio nem metais pesados em sua composição. Além disso, não oferece risco à saúde em caso de quebra porque não contém materiais tóxicos.

8. Um aliado contra os mosquitos e pernilongos.

O LED não esquenta o ambiente. Logo, não atrai insetos nem desbota objetos.

9. Qualidade para sua visão

O LED não emite ultravioleta nem infravermelho.

10. A economia também vem nos reparos.

O LED dispensa o uso de reator. Além disso, como dura mais, o LED reduz os custos com manutenção.

 

Gostou das dicas? Em breve você poderá comprar LED e outros equipamentos para melhorar a eficiência energética da sua casa ou trabalho através da plataforma do Pague Verde.

Ainda está por fora? Solicite o seu convite e venha participar deste novo mundo com a gente!

Quero participar!

Fonte: Aqui